Astro rei

Por Maria Fernanda Romero

As nuvens deixaram de cobrir as estrelas.

A lua se escondeu atrás das colinas

junto com ela foram todos meus devaneios.

Todos os sonhos não-realizados

todas as promessas em vão 

e também a solidão.

Fácil seria se pudéssemos apagar e voltar a brilhar todos os dias. 

Bem que eu também poderia ser mais forte do que todas as nuvens 

do que a escuridão.

Assim, como o maior astro de todos.

Se eu fosse como o maior astro de todos 

nada iria me abalar.

Acima do abismo iria poder voar, enxergar a imensidão

esquecer da multidão.

Mas o frio ainda me corrói.

É como um tapa que me traz de volta à realidade. 

Ah, se eu fosse como o maior astro de todos…

surfista solitário descendo onda durante um pôr-do-sol bem amarelo e poético
surf e pôr-do-sol

Astro Rei, uma poesia sobre a natureza

A natureza é um tema recorrente nas minhas poesias, pois é onde eu ganho força e inspiração. Escrever sob o sol, com a brisa do vento ou em conexão com o mar é uma das minhas paixões.

Leia outras poesias sobre natureza, viagem e trasnformação

Mar, Meu lar

Como o outono cheira?

Hoje me Despeço

Poesias que se tornaram um livro

A natureza, a viagem, a solidão e questões da vida inspiraram a criação do Navegando em Poesia. Um livro que te faz pensar, te mostra outras verdades e e perguntas.

O livro contêm histórias e aventuras que envolvem amor, liberdade, autoconhecimento e muitas viagens.

Autor: culturanavegavel

Jornalista de formação, escritora de alma. Comecei um mochilão por curiosidade e encontrei várias formas de viver e aprender. Hoje levo uma vida nômade, viajando por onde meu coração vibra. instagram: @culturanavegavel

Deixe uma resposta