Mistérios e montanhas na Eslováquia

Por Maria Fernanda Romero

MONTANHAS MÁGICAS

Sonhava em conhecer montanhas inteiras brancas que alcançam o céu e são rodeadas por lagos, cavernas e mistérios. Duvidava que elas existissem e que um dia eu pudesse encontrá-las. Até que eu tive o imenso prazer de conhecer a Eslováquia. O Parque Nacional do Alto Tatras fica ao norte do país, na cadeia de montanhas Tatras – ou Tatry em eslovaco – que divide Eslováquia e Polônia. O  parque ocupa as cidades de Poprad, Vysoké Tatry e Tatranska Javorina.

Montanhas brancas, cobertas de neve, águas congeladas, e arvorés caindo na Eslováquia
montanhas brancas cobertas de neve no high tatras

Da janela da última classe de um trem antigo do leste europeu, eu enxergava a neve caindo e as montanhas que alcançam o céu se aproximando. Atravessei o país e, enquanto não estava dormindo, olhava a paisagem e acompanhava o trajeto do trem no mapa do meu celular. Parecia um sonho! Eu nunca tinha estado tão longe de casa nesse mapa. Um friozinho na barriga… É realidade. A porta do trem se abriu e eu senti meu corpo inteiro estremecer. Preciso do dobro de casacos, mas eu vou desbravar essas montanhas.

COMO CHEGAR NO HIGH TATRAS

A cidade principal, Poprad, fica embaixo da montanha e é lá que fica a estação de trem que faz a ligação entre as principais cidades do leste europeu e o Parque Nacional. É possível se hospedar em Starý Smokovec, Štrbské Pleso ou Tatranská Lomnica. As três regiões são incríveis. Eu me hospedei em Starý Smokovec na Pensão Partizan.  Há três estações de esqui, opções para hiking e outros passeios nas montanhas. Em Štrbské Pleso há também um lago que fica totalmente congelado no inverno, mas onde, nas outras épocas do ano, é possível passear de barco.

Trilho de trem no high tatras

Em Tatranská Lomnica fica a principal estação de esqui do parque. Lá  também é possível encontrar restaurantes e pequenos supermercados. Nessa parte do parque fica  a caverna Belianska Jaskyňa. Ela tem 3829 metros de profundidade e a visita é permitida desde que seja acompanhada por um guia. O valor da visita era de 8 euros quando eu fui. Na caverna tem cachoeiras e pequenos lagos. Dentro dela também se formam estalactites e estalagmites, que são formações minerais em forma de cones pontiagudos. As estalactites são as que saem do teto da caverna em direção ao chão e as estalagmites saem do chão em direção ao teto. Às vezes elas se encontram. A visita à caverna é muito interessante, o  único problema é que os guias só falam eslovaco e russo, ou seja, eu não pude entender as explicações mais detalhadas.

Há opções de hiking nas três regiões também. As trilhas que eu fiz foram as indicadas como fáceis pelo folheto com informações do parque. Elas eram longas, porém nenhuma ultrapassa 5 km de distância. Não deveriam ser difíceis, porém são muito escorregadias. É preciso ter os equipamentos corretos e tomar muito cuidado.

placa dizendo que a area é de protecao sem intervencao, que tem risco de queda de arvores é que a entrada é pelo proprio risco

Em Starý Smokovec fica a montanha Hrebienok. Além de outra estação de esqui, lá tem algumas opções de programas para crianças ou para se fazer em família, como por exemplo o sledging (esquibunda) e também tem uma versão da Sagrada Família em gelo. A trilha de Hrebienok até Vodopády Studeného potoka começa perto da Igreja de gelo, tem 1 km e termina em uma cachoeira exuberante.

arvore com neve

Em Štrbské Pleso você encontra  um lago gigante e mais outras opções de trilhas em meio a natureza selvagem. Fazer um seguro saúde para a montanha também é indicado e é possível fazer um nos pontos de informações turísticas dentro do parque.  O que me chamou atenção foi que em várias partes do parque tem placas dizendo que aquela é uma região com risco de queda de árvores e que você está sobre o seu próprio risco. Isso foi muito forte para mim. Realmente é um lugar paradisíaco e selvagem que tem que ser adentrado com muita cautela e respeito. Reforço sempre a importância de um turismo consciente e responsável e isso incluí ter responsabilidade com o próprio corpo e limites. Cada segundo nessa montanha maravilhosa vale a pena.

por do sol das montanhas
Anúncios

Autor: culturanavegavel

Jornalista de formação, escritora de alma. Comecei um mochilão por curiosidade e encontrei várias formas de viver e aprender. Hoje levo uma vida nômade, viajando por onde meu coração vibra. instagram: @culturanavegavel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s