SPankartz a bioarquitetura psicodélica ousada

A Spankartz é uma empresa de bioarquitetura diferente de qualquer outra. Proporcionar uma realidade lúdica é algo ainda longe da arquitetura convencional. As cores e curvas, que encontram as pessoas, formam a nova e sustentável forma de arquitetura, que proporciona conforto e segurança para as pessoas.

Por trás das tendas psicodélicas que encantam festas trance pelo mundo, a Spankartz surpreende mais a cada trabalho. A marca foi criada por Rodrigo Gonzalez,30, que decidiu trabalhar com uma realidade diferenciada, após passar por um período de luto. Gonzalez prova para o mundo que, a criatividade é essencial para qualquer projeto de sucesso.”Eu tinha boas ideias e meu medo era de não ter pessoas que as realizassem comigo, então montei meu próprio grupo e comecei a colocar em prática.”

Com Bamboo ou Eucalipto, cordas e lycra, Rodrigo e sua equipe constroem pistas inusitadas e principalmente bonitas, apesar disso, o empresário não se vê como decorador. “Eu faço instalações fundamentais, que hoje em dia engloba decoração”.

A primeira vez que o grupo chamou atenção foi no Pulsar 2015. A “grande Aranha” foi o palco do Chill Out da festa mineira e impressionou até os mais antigos frequentadores da cena. “O Pulsar foi diferente de tudo, estudei aquela técnica por 3 anos”, conta Rodrigo “Nós nos espelhamos em núcleos maiores para fazer um bom festival, priorizando o bem-estar dos funcionários e investindo em uma boa área de alimentação e descanso.”

No ano seguinte, a SPankatz foi convidada para participar da montagem do Boom, em Portugal. A experiência foi incrível, afinal não poderia ser diferente,  os maiores e melhores núcleos de todo o mundo estavam reunidos compartilhando ideias, informações, experiências e sonhos.

A montagem da primeira edição do festival Kamala, no Uruguai, também foi feita pelo núcleo, que mais uma vez ousou nas técnicas. “Usamos um poste suspenso com cabeamento de aço. A técnica é de uma crew americana e aprendi no Boom.” A festa portuguesa contou com 32 postes suspensos. “Aqui tem apenas um, mas já é um desafio para nós.”

Foi a primeira vez que, um poste suspenso foi usado em um projeto de Gonzalez. a ideia não estava no projeto original, mas quando um integrante da crew americana viu o projeto do colega brasileiro, deu a seguinte sugestão.

Além do trance, as construções são uma nova forma de arquitetura, que além de limpa e sustentável, monta e desmonta com facilidade, não devasta o solo e a mata entorno e são muito resistentes a vento e chuva. Rodrigo enxerga um futuro de possibilidades, e um deles, é construir abrigos, por exemplo, para imigrantes.

Os desafios são grandes, mas com humildade, coragem e comprometimento, a SPankartz promete vencê-los todos.

 

Versão reduzida da entrevista realizada com Rodrigo Gonzalez no Uruguay

Autor: culturanavegavel

Jornalista de formação, escritora de alma. Comecei um mochilão por curiosidade e encontrei várias formas de viver e aprender. Hoje levo uma vida nômade, viajando por onde meu coração vibra. instagram: @culturanavegavel_

Uma consideração sobre “SPankartz a bioarquitetura psicodélica ousada”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s