Desbravando o Uruguai

Por Maria Fernanda Romero

De Florianopólis até Montevideú

O tanto de uruguaios que conheci em Florianópolis no verão de 2017, misturado com outros fatores, me despertou um desejo para desbravar o país. Fui de ônibus pela empresa TTL até a cidade de Rocha, capital do departamento de Rocha. As empresas de ônibus que fazem o trajeto são TTL e EGA, os horários mudam conforme a época do ano.

Até Porto Alegre é praticamente direto, apenas uma parada de 30 minutos em Sombrio, quase na divisa dos estados Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Na capital gaúcha tivemos que trocar e duas horas depois, no município de São Lourenço do sul a terceira parada. Faltavam aproximadamente 6h.

O Chuí é uma das cidades brasileiras que fazem fronteira com o Uruguai, e é a mais usada por brasileiros, principalmente para comprar, uma vez que a cidade é lotada de Free shops. 60 km depois da fronteira, o primeiro balneário uruguaio, Punta Del Diablo.

20170317_182200
Liberdad o Muerte: bandeira da independência uruguaia

Eu desci na capital, cidade de Rocha. O departamento é composto pelas cidades Punta Del Diablo, La Paloma, Rocha entre outras. As casas simples, quase sempre terréas, têm janelas sempre grandes e um ar um pouco antigo e sempre tranquilo e aconchegante. Os poucos carros e muitas praças das cidades colaboram com essa sensação de eterna tranquilidade.

20170316_122156
Farol de Cabo Polônio

De Rocha fui para Cabo Polônio, reservarei um post exclusivamente a esse pedacinho do céu. De Cabo Polônio fui à capital, Montevidéu e me impressionei com as diferenças com nossas cidades brasileiras.

A cidade é limpa, em todos os locais lixeiras, inclusive separando o lixo reciclável. Não há moradores de ruas ou animais abandonados, há um respeito no semblante das pessoas, que assim como nas cidades menores vivem com tranquilidade e segurança. Há muita cultura na cidade, opções de filme gratuito em lugares como na Sala Zitarrosa, muitos museu e parques.

20170322_131505.jpg
Ciudad Vieja Montevideu

Os uruguaios falam sobre política. Há uma variedade de jornais com diferentes ideologias, assim como há luta. Presenciei uma ocupação em um prédio na Ciudad Vieja. Escutei de mais de um uruguaio que, os brasileiros “aceitam tudo”.Há debate na cidade. Particularmente me aprofundei no tema da legalização.

Legislação e Cannabis

Há três anos o presidente José Mujica legalizou o cultivo e uso de maconha medicinal e recreativa no país, porém Mujica não deixou claro como agir durante o processo de regularização da medicina. Uma das vantagens da legalização é o controle. Quando algo é proibido perdemos o controle sobre ele, legalizar é controlar, porém nem sempre isso é bom em um país latinoamericano, onde as autoridades são tão corruptas e a polícia é militarizada e autoritária.

Ainda há medo entre os usuários de cannabis no Uruguai, e o IRCCA, órgão responsavel pelo cumprimentos das leis relacionadas a planta, é extramente burocrático e muitas vezes rígido.

20170323_102422
Universidade Nacional do Uruguai em Montevideu

Voltei para o Brasil de carona pelo aplicativo Blablacar até a capital gaúcha, Porto Alegre. Muito atencioso o motorista parou em outros dois pontos turísticos: Punta Ballena e Punta del Este.

Punta Del Este

Punta Del Este, localizada no Departamento de Maldonado, é provavelmente o destino mais famoso da América do Sul. A revista Forbes, em 2008, o classificou como o balneário mais luxoso do continente. O maior Hotel e Casino da América do Sul também está por lá.

Apesar de todo esse ar luxoso, a praia dessa punta é maravilhosa e o pôr-do-sol do porto é inacreditável, andar de bicicleta pelo balneário também é uma delícia. O monumento Los Dedos também é uma atração de Punta Del Este. O monumento de fevereiro de 1982 realizado pelo artista plástico chileno Mario Irrazábal representa a presença do homem na natureza.

Punta Ballena

Ao lado de Punta del Este, Punta Ballena é uma pequena península com uma visa igualmente incrível. A extensão desse balneário é de aproximadamente 12 km.

Entre os resorts está a Casapueblo. A incrível casa foi feita e habitada pelo artista plástico uruguaio Carlos Paez Vilaró. Sua casa-escultura funciona como resort, museu, restaurante e também mirante para um pôr-do-sol de tirar o fôlego.O balneário também recebe visitas frequentes da baleia-franca e de golfinhos.

20170324_174510
Punta Ballena
20170324_174550
Casapueblo

Conhecer o Uruguai foi um ótimo aprendizado, além de ficar em paz com a tranquilidade dos lugares percebi a importante de um debate público e de uma educação de qualidade. A informação é a chave para uma sociedade melhor.

Um brinde ao infinito

“Segura minha mão”, pediu a garota enquanto se apoiava na calota do trailer.

O vento forte bagunçava seus longos cabelos negros. Apesar do vento, o fim de tarde estava quente. O sol já havia se posto mas, a escuridão não estava completa. Era aquela hora do dia que o céu fica laranja-rosa-azul-escuro, tudo ao mesmo tempo…

E o mar reflete todas as cores.

“Pronto. foi difícil chegar aqui, hein?” Reclamou o menino quando ambos já estavam acomodados em cima do trailer. A ideia maluca foi dela, lógico.

img-20170221-wa0043

Era um trailer velho, daqueles que vende pastel na praia e, estava lá, justamente naquele momento mágico do dia. Os jovens enamorados, se é que assim podemos denominá-los, procuravam um lugar para ficarem juntos em paz.

“Mas tá valendo a pena, não está?” Ela respondeu enquanto admirava o mar. As ondas iam e vinham no balanço característico. As espumas borbulhavam, as cores se misturavam, em instantes o céu ficaria escuro e, a cada onda que se quebrava era como se ela tirasse uma foto com os olhos, queria eternizar aquele momento. Se não fosse em fotos que fosse na memória.

“Em que você tá pensando?” Ele perguntou percebendo a distração da garota

“No infinito….”

Ela via a linha do horizonte que dividia o céu e a terra e queria se teletransportar para lá, para tudo, para tudo que não tivesse fim, para o infinito. Ela não queria apenas estar no infinito, ela almejava o infinito. O infinito do espaço, o infinito do tempo, o infinito do amor. Ela era o infinito com toda sua intensidade.

Ela ainda não sabia, mas aquele momento realmente seria infinito para ela, nas suas lembranças e no seu coração. Olhando para o mesmo ponto, eles sorriam e juntos desejavam. E talvez essa não seja uma história de amor, mas sim de uma energia, uma energia que ainda dura e vai durar toda eternidade, até o infinito.